tatiana amaral

Um dos sucessos da literatura hot nacional, Tatiana Amaral, autora da série “O professor”, nos cedeu uma divertida entrevista onde contou fatos e curiosidades da sua vida e da sua trajetória pessoal. Aproveite para conhecer mais dessa diva da literatura nacional, confira:

1 – Sempre fui uma criança muito agitada. Meus pais precisavam inventar várias atividades para me manter ocupada o dia todo. Só assim eu não me envolvia em problemas. Então entre minha infância e adolescência fiz aula de teatro, inglês, música, basquete, futebol, vôlei, natação, dança, musculação, dentre outros. Continuo sendo uma pessoa agitada, preciso estar em movimento ou surto, mas fazer tantas atividades me ajudou a me entender melhor e a conhecer pessoas maravilhosas.

tatiana amaral11

2 – Mesmo sendo uma aluna que dava muito trabalho, nunca tive dificuldade com nenhuma matéria, o que dificultou bastante quando precisei escolher uma profissão. Eu gostava de tudo e de nada ao mesmo tempo. Sempre que me imaginava fazendo a mesma coisa a vida inteira já ficava aflita. Hoje penso que escrever sempre foi o que eu queria fazer, pois assim conseguiria ser um pouco de tudo.

3 – Devido a minha facilidade com as matérias eu nunca consegui definir um objetivo quando era adolescente. Só havia uma certeza: ser mãe. Lembro que quando conversava com as minhas amigas eu dizia que aos 21 anos já estaria casada e com filho. Não aconteceu bem assim, demorou um pouco mais, mas nunca mudou a minha vontade de ter filhos. E deu tão certo que tenho três, mesmo gerando só dois. A vida é tão incrível que colocou em meu caminho o meu primeiro filho como um teste, depois dele eu estava pronta para todas as batalhas.

tatiana3

4 – Sempre fui muito criativa. Inventava amigos imaginários, relacionamentos fantasiosos, situações de conflitos que nunca existiram. Pensava nelas e vivenciava, criava todo o enredo. Era divertido demais. Com certeza já era meu lado escritora se manifestando.

5 – Tive uma infância maravilhosa. Morei ainda muito nova em um condomínio e lá fiquei até casar. Então consegui conviver com as mesmas pessoas durante várias etapas da minha vida. Hoje tenho amigas que brincaram comigo em minha infância, presenciaram o meu primeiro beijo, me consolaram na primeira desilusão amorosa, caminharam ao meu lado. Tenho muito orgulho quando vejo nossos filhos brincando juntos.

tatianal2

6 – Escrever me salvou de uma imensidão de nada na qual eu estava me afogando. Era uma fase da minha vida que eu olhava tudo e não vi sentido em nada. Faltava alguma coisa. Havia um espaço vazio que não preenchia. Quando arrisquei escrever me senti completa. Então entendi que não havia mais volta, precisava fazer dar certo, porque pela primeira vez em minha vida eu escolhi uma profissão que realmente me mantinha animada. Por isso lutei tanto e continuo lutando.

7 – Às vezes me emociono quando penso no quanto tive sorte na vida. Nasci e fui criada em uma casa de educadores, que amavam os livros e nos incentivavam a amá-los também. Tive um pai exemplar, uma mãe guerreira, irmã e irmãos que sempre foram o meu suporte. Dentro da minha família existe tanta união que me espanto quando vejo uma família diferente. Por isso acho que tenho sorte. Nós fazemos toda a diferença.

tatiana4

8 – Eu era a garota problema. Nunca gostei de padrões, regras, coisas rígidas. Isso me limitava e nunca reagi muito bem aos limites. Então eu era aquela garota que era um problema para a escola, mas que tirava notas boas, que desafiava as regras, mas que era amiga de todos indiscriminadamente. Gostava de transitar entre todas as turmas, conhecer um pouco do universo de cada pessoa, e se isso significava pular um muro ou ficar na rua até depois do horário estipulado, eu ficava.

9 – Tive uma avó que foi um presente de Deus. Ela era uma senhora do condomínio que morávamos e simplesmente me adotou como neta. Foi o mais próximo que tive de uma vovó, mas foi a melhor que eu poderia ter. Lembro dela com carinho, sempre pensando em tudo o que ela fazia para me casar, no quanto reclamava quando eu emagrecia, que não gostava do meu cabelo escuro, sempre mandando eu clarear. Minha vozinha foi morar no céu, mas deixou em mim a sensação deliciosa de que nada faltou em minha vida e sou muito grata por todo amor que me deu.

tatianaamala2

10 – De todas as lembranças que faço questão de guardar, uma é a mais especial de todas. Uma vez meus pais nos levaram ao teatro, na época não existia limite de público, nem necessidade de colocar todos sentados. Quando chegamos o teatro estava lotado, éramos pequenas e não conseguíamos enxergar o palco. Painho colocou uma nos ombros e duas nos braços e assim ficou a peça toda, nos aguentando, porque ele não queria que perdêssemos nada. Quando aconteceu não teve qualquer significado para mim, mas ficou guardado em minha memória, e com o tempo essa era a imagem que melhor definia a palavra herói para mim.