Papo Reto - Eu Leio Brasil _ menor

Abuso
substantivo masculino
1. uso incorreto ou ilegítimo; abusão, excesso.
2. uso excessivo ou imoderado de poderes.
O que são pessoas abusivas:
Pessoas abusivas são frequentemente, elas mesmas, sobreviventes de abuso.
O comportamento abusivo pode variar desde o abuso emocional, verbal, até o
físico e sexual. Frequentemente uma pessoa abusiva emocionalmente é
também abusiva verbalmente ou uma combinação de todos os tipos acima.
Fonte: SOS Mulher e Família
Conceito de abuso:
Abuso é a ação e o efeito de abusar. Este verbo significa fazer um uso incorreto, excessivo, injusto, impróprio ou indevido de algo ou de alguém. Com origem no latim abūsus, a noção de abuso pode ser aplicada de
diferentes maneiras para formar diversos conceitos. O abuso da autoridade: é aquele que é cometido por um superior quando se excede no exercício de atribuições para com um subordinado. O abuso da força: tem lugar quando uma força de segurança, como a polícia, recorre à violência excessiva na hora de pôr em prática as suas tarefas. Este termo está associado ao abuso de superioridade. O abuso de confiança: é uma infidelidade que realiza alguém contra uma pessoa que, por descuido, inexperiência ou carinho, tenha dado crédito ao abusador.
O abuso de direito: é o exercício de um direito é realizado de forma contrária à da sua própria finalidade e que acarreta prejuízos alheios.
O abuso sexual: é um delito que consiste num atentado contra a liberdade sexual de uma pessoa, que não dá o seu consentimento para a prática.
Quando usada sozinha, a palavra “abuso” costuma referir-se ao trato desonesto dado a uma pessoa com menor poder, força ou experiência. Por exemplo: “Foi condenado a quatro anos de cadeia por ter abusado de um menor de idade”.
Fonte: Conceito de abuso – O que é, Definição e Significado
Para entender melhor sobre abuso, citei acima significados da palavra e o conceito que engloba o poder devastador da palavra e as ações que transformam a palavra em realidade.
Em um mundo onde a Literatura está ganhando mais força vemos todos os dias surgirem mais e mais livros de diversos conteúdos, e autores de todos os tipos e gostos. Porém, o que vem ganhando força e dominado o setor Literário, com certeza, são os livros com teor erótico. Após o lançamento de CinquentaTons de Cinza houve um estouro de livros do gênero. Mas, o artigo de hoje não é para falar sobre livros eróticos, hoje nos vamos falar sobre relacionamentos abusivos e a romantização do mesmo em diversas histórias que estão caindo no gosto do público e ganhando as prateleiras desse país. Eu como autora e leitora, voraz, amo ler, mas também observar o que está o
que está sendo consumido pelo mercado. Numa dessas leituras comecei a me deparar com autoras, nacionais e internacionais, que romantizam de forma explicita o abuso do homem com a mulher e a submissão forçada em que ela é submetida. Seja abuso físico, psicológico ou emocional.
Toda a autora, seja ela um best-seller ou não, tem uma grande importância em influenciar seus leitores. São formadoras de opinião, sim, e tem responsabilidade total por aquilo que escrevem assim como as editoras tem
responsabilidade sobre aquilo que publicam.
Vivemos hoje em um mundo onde mulheres são vítimas todo o dia de violência, onde a luta feminista vem ganhando força na busca de proteger e garantir direitos básicos as mulheres, onde a objetificação do corpo da mulher não está sendo mais aceita, onde as manas estão nas ruas pra gritar que não vão mais suportar serem violentadas, abusadas e mortas.
Eu, Mai, autora, blogueira, ativista, feminista e formadora de opinião preciso alertar o que esse tipo de leitura pode fazer quando uma pessoa está nessa situação. Romantizar uma relação onde a mulher é subjugada, e forçada psico e emocionalmente a ficar em uma relação, muitas vezes, doentia. É importante alertar autores e leitores que esse tipo de literatura é um desserviço para as mulheres e para as lutas que enfrentamos.

22687677_10208134642163091_194420291882087834_n