evento CN

 

A cultura é o maior patrimônio de um povo. Sua valorização, disseminação e preservação são, portanto, atitudes de grande significado, seja para o estabelecimento ou consolidação da identidade coletiva, sejam para o resgate ou manutenção da autoestima.
O Instituto N’Zinga Mbandi tem essa afirmação como princípio orientador de suas atividades. Propõe-se a acolher manifestações artísticas voltadas para a discussão de temas relacionados à cultura afrodescendente.
O Instituto N’Zinga Mbandi desenvolverá uma programação periódica e apresenta-se como alternativa para a realização de eventos relacionados a cultura afrodescendente. Um espaço de encontro da comunidade, para a reflexão, discussão, valorização e difusão do olhar, do sentir, do revelar, do saber e do saber fazer herdado dos ancestrais africanos.
Com este propósito em conjunto com o Poemação realizaremos no dia 24 de Maio 2017 o sarau Poemação no N’Zinga reunindo expoentes da cultura afro brasiliense nas áreas de literatura, música, artes plástica, cênicas e outras manifestações

O EVENTO
Nelson Inocêncio autor do livro Consciência Negra em Cartaz e um dos responsáveis pela criação de cursos de história e arte afro-brasileira. Nelson é pioneiro na luta contra a discriminação racial no DF fundador da primeira entidade de negros organizado dentro do DF, o CEAB, Centro de Estudo Afro Brasileiro e fundador do movimento negro Unificado, MNU, no DF. Atualmente é doutor professor adjunto da Universidade de Brasília no Departamento de Artes Visuais, vinculado ao Instituto de Artes da UnB, terá sua trajetória no campo das artes e militância mostrada no Poemação no N’zinga.
A poeta Jovina Teodoro faz sua estreia na antologia Cadernos Negros na sua 39ª edição o qual será lançado no Instituto N’Zinga Mbandi, Jovina é autora do livro Vertente pela editora Galo Branco em 1988, Mayara Leão poeta brasiliense expoente da nova geração de atrizes e poetas da capital mostra seus poemas inéditos.
O poeta maranhense radicado em Brasília, Rêgo Junior, com o livro de poemas “ZIGOTO das palavras”, a musicista Marina Andrade com o seu trabalho na musicalização de poetas como Augusto dos Anjos, Cecília Meireles e poetas brasilienses dentre outros, Gerivaldo Nogueira nos traz a sua coleção artesanal de poemas homenageando os artistas afrodescendentes.
A união da poesia-cênica ou cênica-poética, vem representada pela atriz-educadora Kika Sena, mulher, trans e travesti, preta e periférica. Atriz, performer y poeta sereia dos mangues deodorenses, a alagoana Kika Sena carrega o mar em sua pele com palavras e poemas.
E poesia na plateia privilegiando os poetas presentes.

Ficha técnica:

Quarta 24 de maio
Das 19:00/22:00
Conjunto Nacional – Ala Norte
Bloco A 3º andar – sala 3086

Apoio
afro n’zinga cabelo & arte.