reading-3606441_1920

por Roberta Costa

Você gosta de ler, ou melhor, tem o costume de ler? Já sei, vai dizer que não, que “ler é chato”. Será mesmo? Ou será que você apenas ainda não descobriu sobre o que gosta de ler? Quer tentar adquirir tal hábito tão prazeroso? Então continue acompanhando o texto e não se esqueça: para se
tornar um hábito, é preciso que se treine e persista na atividade.

O que você gosta de ler? “Como assim, Roberta? Eu não gosto de ler!”

Calma, vamos lá, o que você gosta de assistir? Vale programas televisivos, cinema, culinária ou qualquer outro tema que lhe desperte curiosidade. Pode parecer estranho você buscar algo que lhe interesse para ler se não — ainda— gosta dessa atividade, mas acredite, tudo começa por aí. Um exemplo simples: busque um filme do qual tenha gostado muito e que tenha sido baseado em um livro. No livro, você terá muito mais informações sobre a história. Se não estiver gostando da leitura escolhida, mude-a, mas cuidado, não desista logo no primeiro parágrafo, dê uma chance para que você e a história possam se entender.

O próximo passo é reservar diariamente um tempo para leitura. Eu sei, pode ser difícil por causa da correria do dia a dia, mas fique tranquilo, me refiro a 10 ou 15 minutos diários. Se ainda assim for complicado, tenha sempre um livro com você e aproveite aqueles minutinhos de ócio entre um compromisso e outro: uma fila de banco, os minutos que conseguiu ao chegar mais cedo em uma reunião, dentro de um transporte público e em diversas outras ocasiões.

Acha que não conseguirá ler um livro devido à quantidade de páginas?

Também há uma solução para isso. Por que não começa lendo contos no lugar de livros? As leituras são mais rápidas e as histórias podem entreter tanto quanto um livro. Outra dica de ouro são livros de poesias, lembre-se, qualquer tipo de leitura é válido.

Não gosta de andar com livros na bolsa pois o peso incomoda? Tente e-books, basta baixar um aplicativo em seu celular e pronto, você não andará com apenas um, mas com diversos livros ao seu dispor. Vale ressaltar aqui que é possível baixar aplicativos de leituras e e-books de graça (uso bastante o e-reader e o aplicativo da Amazon e também baixo muitos e-books do mesmo site, de graça ou a preços bem mais baixos que os de livros físicos). O tempo de leitura pode aumentar gradativamente, logo será tão natural que você sentirá falta quando não conseguir aqueles 10 minutinhos do início.

Que tal conhecer novas obras, diferentes gêneros literários, autores e leitores? Busque locais que ofereçam tudo isso, pode ser uma feira ou outros eventos literários. Novamente sem tempo? E a internet? Grupos de Facebook, contas no Instagram… Participe, interaja sempre que puder, fale de suas leituras e acompanhe outras postagens. Leu um livro nacional e gostou? Com certeza o autor tem alguma rede social, já imaginou você falando diretamente com ele sobre o livro? Acredite, ele adorará também! Estar próximo, mesmo que virtualmente, de pessoas que compartilham os mesmos gostos auxiliará você a se manter motivado.

Por último e não menos importante, tenha paciência. O início de uma nova atividade pode ser difícil, principalmente quando você não está acostumado a realizá-la, mas não desista, persista. Dê asas a sua imaginação, aprenda sobre o passado, sobre outras culturas, informe-se sobre o que
acontece no mundo.

Livros, jornais, revistas… notícias reais, obras ficcionais… temas técnicos, comédia, terror, romance, suspense e muitos outros gêneros… A leitura só traz benefícios à saúde (Falei um pouco disso em minha coluna anterior, pode dar uma conferida, talvez ajude no quesito “motivação”.), cabe a você abrir a mente e embarcar nessa aventura. Com certeza existe algo que lhe agrade e que desperte sua curiosidade, você apenas ainda não encontrou.

Boa leitura!

                                                                                                                                                                                      roberta

Roberta Costa é psicóloga e cursa Letras. Nas horas vagas atua também como revisora. Manauara, mora na capital do Amazonas com sua filha. Viu na Literatura uma porta de entrada para novos mundos, novas vivências e, principalmente, novas amizades.