1-Encontro-das-águas

Desde sempre, o homem em sua busca incansável pela plenitude existencial, traça uma linha um tanto quanto tênue para alcançar seus objetivos. Sejam eles claros ou não.
Vivemos em uma sociedade individualista, onde vale tudo, explicitamente tudo, pelo bem próprio. E isso acontece em todos os meios.
Aprendemos com o tempo e ações que o certo é aquilo que nos beneficia, e que coletividade é apenas uma palavra interessante para discursos politicamente corretos. Aqueles da máxima: “Faça o que eu digo. Não faça o que eu faço.”
E sem perceber vamos nos acostumando com isso. E que triste!
A gente gosta de cobrar. Mas, a gente não gosta de seguir regras.
Quando vamos parar de ser tão contraditórios?
Quando vamos notar que a diferença começa exatamente na gente?
Quando vamos deixar de apontar crenças, defeitos, opções, atitudes alheias e olhar as nossas?
Dê um basta nisso hoje mesmo. Na busca incansável pela plenitude própria, nos cegamos com o brilho raso do imediatismo e esquecemos que o que realmente fala sobre nós, é o caminho que trilhamos, não o destino final. 
Beijos.
22554810_2017057588540234_6252440399701540397_n