04

Segundo o dicionário, na literatura “um Conto é narrativa breve e concisa, contendo um só conflito, uma única ação (com espaço geralmente limitado a um ambiente), unidade de tempo, e número restrito de personagens.

“Mas para nós, leitores apaixonados por uma história, para que vale toda essa teoria?” Vejamos…

Contos nos aguçam, nos apresentam digamos assim, a uma pitada de histórias que conhecemos ou não, mas que nos aproximam mais dos personagens. Digo por mim quando li um conto erótico baseado nas histórias de fantasia da Bela e a Fera. Ler a escrita de forma sensual por meio de uma história pequena, com começo, meio e um final que deixou um gostinho de quero mais, me provocou. Eu queria ler mais, mas… acabou! Como assim? E quando falamos de contos de séries, então? Parece que o autor fez aquilo de propósito, escreveu aquelas míseras paginas para acabar com a gente, para nos instigar a ler todos os livros que, ou não estávamos com coragem ou porque não estávamos tão interessados assim. E por causa disso – daquele conto – eu compro todos os livros e completo a coleção.

amamos

Contos. Existem tantos milhões de contos. Contos românticos, eróticos, suspense, terror, infantil.
Digo que esse tipo de gênero literário com poucas páginas ou personagens, cria um universo para nós. De que adianta ter um curto texto, uma breve narrativa, se no final eles são escritos para nos levar a uma viagem longa e convidativa. Um conto é uma das formas mais antigas de escrita da espécie humana. Mas nos inspiram, nos enchem de novidade.

E a teoria toda da escrita breve e tal? Ora, somos leitores! Curto ou longo, nós queremos é viajar na história e mergulhar no prazer que é descobrir uma parte desse mundo que é a leitura.
Eu curto contos. E você? Já leu um conto que te aguçou tanto a ponto de fazer com que comprasse todos os livros?

Conta pra gente!
Grande beijo
rebecca

Rebecca Cruz é autora do livro “Sob seu domínio”. @Rebbeca Cruz