RafaelRico

Inteligência Financeira – por Rafael Rico

Hoje vou conversar com vocês sobre um assunto muito polêmico, mas que tem levado famílias ao caos financeiro. É muito, mas MUITO importante que passemos os verdadeiros valores e significados do dinheiro para nossos filhos. Lembrem-se: vamos lidar com o dinheiro para o resto de nossas vidas. E é desde criança que devemos gradecer, espeitar e valorizar cada centavo que irá nos ajudar a construir nossos sonhos! Acompanhe comigo!

 

1. Não troque a sua presença por presentes!

 

Sei que a vida está corrida e que muitas vezes não temos o tempo necessário para estarmos ao lado de nossos filhos. Mas não se iluda: é um grande erro substituirmos nossa presença por presentes, brinquedos ou outras coisas materiais. O que nossos filhos querem de nós é que estejamos com eles. E quando estiver com eles, seja 100% presente! Ou seja, VOCÊ é o melhor PRESENTE!

 

2. Você é o pai/mãe e não seu próprio filho!

 

Quem aqui nunca ouviu falar que alguns pais, por não terem tido a oportunidade de fazerem algo que gostariam de ter feito, agora querem que seus filhos façam? E aí acabam gastando fortunas com cursos/esportes/viagens que muitas vezes não fazem o menor sentido para seus filhos. Preste atenção nisso!

 

3. Não dê tudo de “mão beijada” para o seu(ua) filho(a)!

 

O esforço pra conseguir as coisas faz parte do processo de merecimento. Não estou falando pra você colocar seu filho pra trabalhar pra comprar as coisas! Afinal, é dever constitucional dos pais prover as necessidades básicas de seus filhos.

Mas olha só: a vaca não dá leite! Alguém tem que tirar! E é MUITO importante que seus filhos saibam que tudo o que eles tem hoje depende do trabalho do papai e da mamãe. Assim, não dê tudo “de mão beijada” para eles. Explique o valor do trabalho árduo e honesto para conseguirmos comprar as coisas!

Uma dica: faça um mural de conquistas no quarto deles e à medida que forem cumprindo tarefas preestabelecidas, eles irão conquistando “pontos” para alcançarem desejos (um vídeo-game, uma viagem, um passeio, um brinquedo). Incentivar o empreendedorismo também é uma boa! Pulseirinhas, brigadeiros, desenhos, quadrinhos.

Seu filho pode fazer, vender e ao mesmo tempo ir aprendendo matemática, negociação e aflorando uma veia empreendedora que nem mesmo você sabia que ele tinha! Veja que bacana a feirinha de empreendedorismo infantil Suco de Limão que acontece em Brasília: Instagram – @sucodelimaobsb

 

4. Cuidado com os excessos, você está jogando dinheiro fora!

 

Vejo crianças que tem 50 milhões de brinquedos e que não brincam com nenhum deles. Roupas? Pra que comprar um monte de peças do mesmo tamanho se eles estão crescendo? Daqui a pouco não vão caber mais e você terá que doá-las (ou vendê-las por um preço bem menor do que comprou). Eletrônicos? Veja se seu filho já tem idade adequada para ganhar o primeiro smartphone ou tablet. Cuidado! A internet é muito útil, mas também pode ser viciante e perigosa. Vamos incentivar essa turminha a brincar de pique-pega, pique-esconde, pique-bandeirinha, bolinha de gude, queimada… quem lembra? Era bom demais, não é? E o melhor.. de graça!

 

5. Não dar mesada ou semanada!

 

A partir de uma certa idade, é fundamental que a mesada seja implementada como forma de ensinar o significado do dinheiro para seus filhos. Pode ser mensal, quinzenal ou semanal (semanada).

Defina um valor que não fuja de sua realidade e explique pro seu filho que, para que ele alcance seus primeiros sonhos, será necessário poupar parte daquele valor. Isso vai incentivá-lo a criar o hábito da poupança (não no sentido de reter, mas de se preparar para imprevistos) e de se planejar para realizar desejos.

Pode ser ainda uma mesada incentivada! Por exemplo: se os filhos ajudarem a economizar luz (ou água), metade do valor economizado será embutido na próxima mesada, ou ainda, será transformada em um passeio!

Viu só? Não é tão difícil assim! Criar adultos financeiramente responsáveis também é uma FORMA DE AMOR! Muito mais do que imaginamos! Afinal, você quer que seus filhos se tornem adultos endividados, tristes e que não dão o devido valor às coisas? Então comece a agir agora mesmo e cuidado para não transformá-los em pequenos “monstrinhos” nessa sociedade de consumo voraz em que vivemos! Crianças educadas financeiramente serão adultos prósperos e felizes!

 

Rafael Rico é coach e educador financeiro. Membro da ABEFIN – Associação Brasileira de Educadores Financeiros. Palestrante, colunista e CEO da marca Valorize Seu Sonho (@valorizeseusonho).