Ouroboros, Ou Os Autores Nacionais

Ouroboros, ou os Autores Nacionais Após alguns dias de maratona extensiva – devido à Bienal, não ao Netflix – estou de volta. Participar como agente e escritor da maior feira literária do Brasil é cansativo, estressante, mas extremamente gratificante. O contato direto...

Eu Leio Poesia: Barca da Desilusão

  Há no mundo uma paragem Para os tolos de paixão Que insistem na miragem De um amor que foi em vão Eles levam uma passagem Arranjada de antemão Pra fazerem uma viagem Sem destino ou direção Venha, venha – atenção – para a Barca da Desilusão!   Essa barca é...

Resenha – “Entre Aspas”

Resenha: “Entre Aspas” “Entre Aspas” é um romance no formato de diário. O quão ficcional e o quão autobiográfico é a obra, não me atrevi a perguntar à autora. Na Parte I, cada capítula narra a visita semanal da protagonista à psicóloga, Doutora...

Eu Leio Poesia: Poema de 6 de setembro de 17

Sempre que faço versos falo de amor Desta vez não falarei de amor Não tenho amor algum pra falar Não falarei de amor Também não falarei de natureza Não relatarei uma epifania Meu assunto será bem objetivo: nada de amor, nada de natureza, nada de epifania, todo o resto...

Eu Leio Poesia: Eterna namorada – Lira Última

Um pequeno curió vai farrear na poça d’água Onde molha as perninhas e rebola sem parar Ele pia alegremente dissipando qualquer mágoa Faceirando-se inteirinho pra priminha sabiá Veja, Bianca, os pássaros cantam: Não – não deixarei de amar!   Das estrelas, cá de...

Conversa Nos Bastidores, Guerra dos Literatos

A GUERRA DOS LITERATOS Pois é, por mais que tentemos fugir – ou nos encher de esperanças – o inverno chegou. Na verdade, a crise financeira do país invadiu as nossas muralhas com o seu dragão, desestruturando todos os mercados, inclusive o editorial. E vivemos em um...

Eu Leio Poesia: Clarisse B.

Ah, quão putrefatos são os tragos da paixão! É tanto viço que se perde É tanto plano que se esquece Para que, afinal, reste só expiação! Clarisse – ainda que eu não sonhe contigo Dê-me um momento, escute o meu pedido:   Contemple o teu passado e veja o podre que...

Indiscrições Cotidianas (05)

Indiscrições Cotidianas Após duas entediantes semanas, estou de volta ao inebriante mundo de ardis venenosos e, porque não dizer, dissimulados, de nossa maravilhosa sociedade! Estava quase me sufocando com ar rarefeito de fofocas!! Digam-me, como consegui sobreviver...

Conversa Nos Bastidores, Vamos Enfeitar o Pavão?

Vamos Enfeitar O Pavão?  por Danilo Barbosa Bom, decidi ser escritor. Ponto. Simples. Não quero ser médico, arquiteto ou engenheiro. Estou disposto a criar um cronograma, um planejamento de trabalho e escrever com afinco e regularmente. Defini a minha estratégia e o...