poetry-album-3433279_1280

por Elza Helena

Sem dúvida, a poesia é uma nobre arte. E seria impossível percorrer seus caminhos pela literatura sem perceber que os elementos constitutivos deste gênero literário está em transição se analisarmos algumas formas da antiguidade e suas longas narrativas, até os dias atuais com os poemas minimalistas, mas repletos de conteúdos e sentimentos.

Transpassando épocas e mesmo assim alternando-se, multiplicando-se e renovando-se de maneira incrível em seus diversos aspectos, como por exemplo: mais ou menos regularidade métrica, complexidade formal (uso da figuras de linguagem, aspectos fônicos…) e uma profundidade de sentimentos. Uma lista de características que pode não ter fim, mas não sou especialista no assunto e sim uma aprendiz curiosa que ao tentar escrever alguns versos em treino constante está sempre em busca de algo desafiador.

O importante é saber que a literatura presenteia com uma variedade de estilos poéticos e criatividade, havendo sempre quem queira e se encante em escrever poesia seja em versos complexos, claros, minuciosos, inovadores…

“A poesia é a arte que vem do coração”, o poeta – o artista que usa as palavras para divulgar e perpetuar essa divina arte com perfeição. 


Diante de um mar de emoções e palavras, que acalenta o coração e enaltece a alma. Alguns estilos despertam a atenção e a curiosidade do leitor ou escritor.
É fato que ela está entre nós e seus aspectos estão relacionados com o que estamos vivendo, as vezes penso que escrever um poema é um risco, mas tantos poetas não tiveram medo de se arriscar e hoje cada um à sua época imortalizaram seus escritos.

Como disse Drummond: “tinha duas mãos e o sentimento do mundo”, isso que acredito ser a magnética poesia, que atrai, que leva o leitor a identificar-se com o sentimento que o poeta quer expressar.

Essa integração entre sentimento e linguagem, me leva a refletir sobre o processo da escrita da poesia. Tem que existir um ponto de partida (a inspiração) que alinhava tudo: o sentir, o falar, o expressar e então o resultado aparece de forma harmoniosa.
É o sentido fascinante da poesia, que extrapola acepções, multiplica os sentidos das palavras, explora o imaginário.

Enfim, dois elementos que considero essenciais nos poemas, o tempo em que estou vivendo/sentindo e a mágica das emoções que ele possa transmitir.

Lembro das palavras de Arnaldo Antunes em uma entrevista:

“ Acho que a poesia de todos os tempos vale pelo que inventou, Minha poesia vale pelo que nela há de contribuição pessoal. Minhas influências são mais amplas que as dos poetas concretistas, embora estes tenham merecido um lugar de prestígio em minha formação poética, principalmente no que diz respeito à percepção do aspecto material da linguagem. Sofri o influxo também das letras de música popular brasileira… Foram essas as intervenções que acabaram orientando o rumo de minha poesia.”

Leiam poesia, escrevam poesia, vivam poesia… Garanto que será uma experiência maravilhosa.


 9b3b803d-df9a-4dc2-b3f3-dc9d9255a6c4Elza Helena nasceu em Recife/PE. É professora, psicopedagoga e autora de histórias infantis, sendo apaixonada por esse universo encantador em que fluem imaginação e criatividade. Desde 2018 participa de antologias de contos e poesias para crianças.